MATÉRIA ESPECIAL: Como deixar o cabelo e a make iguais a da Cat\Ariana Grande

Todo adolescente do mundo já assistiu Victorious, ou iCarly, certo? Eu já. Eu gostava de Victorious porque foi lá que a Ariana começou carreira, encarnando a ruiva burrinha e fofinha, Cat. Todo mundo ama a Cat. Com aqueles cabelos ruivos chocantes e a make pastel, Ariana abalou corações em Victorious. Até a Liz Gillies, sua inimiga\quase amiga em Victorious fez participação em Right There, clipe da Ari Diwa. Sem falar que a Liz é cogitada pra fazer a Ariane Alter em Fallen, e a preferida dos fallenaticos. Mas depois eu falo da rainha gótica. A história aqui é como ficar linda igual  a Ariana em Victorious. Anote tudo!

Imagem

Linda, não???? Pois é…vc pode ver que a make dela não é muito forte. Um pó bege aqui, um rímel ali e fica lindo. Abuse nos tons pastel, mas se quiser a make original, leia abaixo:

– Gloss rosa bebê

– Blush rosa claro ou bege

– Rímel  BadGal Lash – Benefit

Com isso já basta. Agora as roupas:

Ari\Cat usa muito salto, top e saias caqui super fofas, todas claras ou floridas. No frio, ela costuma usar suéteres de cores vibrantes e calças de moletom. As vezes usa tênis também. O armário da Cat é repleto de acessórios. Colares,  correntes, anéis com grandes e coloridas pedras, bolsinhas de ombro claras, mochilas de uma alça, lenços floridos e tiaras. Vestidinhos rosa e azul pastel, laços pequenos e sandálias de plataforma. As vezes usa camisa social e meias claras.

Para a festa, shortinhos e blusas regata coloridos são um boa. Salto alto com muuuuito brilho. No verão o look Baby I\The Way fica legal também!

Imagem

O cabelo, você pode fazer com o tutorial de papel crepom de ontem. Ele pega melhor quando vc tem cabelos claros, mas a morena Arianator não precisa ficar de fora. Só precisa usar cores mais fortes, carmesim, carmim e escarlate.

Por hoje é só isso!

XOXO,

Bye bye

Anúncios

MATÉRIA ESPECIAL: Como tingir cabelos com papel crepom

Aguá oxigenada, tinturas, você pode tentar de tudo, mas nada supera o poder do papel crepom.

Materiais:

  • Papel crepom
  • Água
  • Um palito de sorvete
  • Um copo
  • Um prato
  • Papel higiênico               

Com o papel crepom ainda enrolado, corte um pedaço pequeno do rolo, com cerca de três dedos de largura. Dá para rasgar com as mãos se você for do tipo ogro. Se não, use uma tesoura.

Desenrole o rolinho recém-cortado e coloque-o dentro de um copo. Não precisa empurrar com força, deixe o papel bem solto dentro do copo. Use um copo descartável de plástico ou um copo de vidro, que é fácil de lavar depois.

Agora coloque água no copo. Não precisa encher até a boca. Com um palito de sorvete (ou algo parecido), empurre o papel contra o fundo do copo, para que todo ele fique submerso. Você vai perceber que quando mais empurra, mais tinta se solta do crepom e a água fica mais escura. Essa é a idéia.

O palito de sorvete vai ficar todo pintado. É por isso que tem que usar algo para empurrar o crepom, ao invés de seu dedo. Que isso sirva de aviso que se você tacar o dedo ali, ou derrubar essa água na roupa ou no carpete, lascou-se. De preferência pinte o cabelo sem camisa, na lavanderia ou quintal.

Como o mesmo palito, pesque o papel crepom e tire-o do copo, jogando direto no lixo. Cuidado com os pingos.

Se você tem cabelo comprido e só quer pintar as pontas, simplesmente faça um rabo-de-cavalo e mergulhe as pontas no copo. Não precisa mexer, esfregar, saracotear. Deixe o cabelo ali quieto por 10 segundos. Se quiser garantir, tire e coloque novamente mais 10 segundos. Espere a água escorrer. Acabou a pintura.

Se você tem cabelos curtos, ou quer pintar todo o cabelo desde as raízes, vai precisar de um prato. Pegue um prato fundo, de vidro (fácil de lavar, lembra?) e despeje a tinta nele.

Agora vem a parte patética e arriscada do procedimento. Assegure-se que não há ninguém olhando e que você não está fazendo isso em cima do tapete importado caríssimo de sua mãe.

Você já viu um cachorro coçando as costas? Ele fica se arrastando no chão, contorcendo-se. Você vai fazer algo parecido.

Olhe atentamente para o prato à sua frente. Sua missão é encostar todos os fios de cabelo de sua cabeça naquela tinta e não derramar uma gota sequer no chão. Não é fácil, mas não é impossível. Respire fundo, concentre-se.

Ajoelhe-se no chão e abaixe a cabeça, tentando encostar o topo da cabeça no fundo do prato. Sinta a água molhando seu couro cabeludo e fique imóvel por cerca de 10 segundos. Levante a cabeça e espere a água escorrer. Esta parte de seu cabelo já está pronta. Agora é só repetir o procedimento para todo o resto.

Deitando de lado fica mais fácil de pintar as laterais e deitando de barriga para cima é possível pintar a parte de trás, porém a aproximação com o prato é feita às cegas. Liberte o ninja que existe aí.

Com a prática vai ficando mais fácil, podendo fazer tudo em menos de cinco minutos e sem sujeira. Mas como é sua primeira vez, não se sinta um Didi Mocó se o prato virar e você conseguir pintar as costas ao invés do cabelo 😉

Nesse ponto você já molhou todo o cabelo com a tinta e deixou escorrer a maior parte da água de sua cabeça. Agora pegue aquele bolinho de papel que você deixou preparado ali do lado e vá secando o cabelo.

O quê, você não preparou o bolinho de papel? Basta pegar um pouco de papel higiênico, papel toalha ou algo similar e fazer uma bolinha.

Não esfregue o papel na cabeça, senão você vai tirar a tinta que acabou de colocar. Só encoste o papel na cabeça por cerca de três segundos. Repita, dessa vez um pouco mais para o lado e vá secando, até ter percorrido toda sua cabeleira. O papel vai ficar com um pouco de tinta, é normal.

Seu cabelo ainda vai estar molhado, porém não vai mais pingar. Agora é hora de ir para o sol ou ficar quieto num canto até que ele seque. Se quiser usar um secador de cabelos, fique à vontade. O importante é não encostar nada no cabelo até que ele seque totalmente.

Uma vez seco, está feito. Agora você pode esfregar um pouco de papel na cabeça para tirar o excesso, se quiser.

A tinta depois de seca, fica firme em seu cabelo. Não vai ser uma chuvinha qualquer que vai desbotá-lo, não se preocupe. Se quiser tirá-la, esfregue bem o cabelo no banho, usando sabonete ou xampu.

  •  A duração da tinta em sua cabeça vai depender do seu cabelo e da quantidade de banhos que você toma. A cada banho ela vai ficando mais fraca, até sumir. Em algumas pessoas esse processo é mais rápido que outras.  Pode ser que a tinta saia em três banhos, mas também pode ser que ela dure mais de um mês.  Nos primeiros dias, enquanto a tinta está bem forte, talvez saia um pouco no seu travesseiro. Mas não é sempre.              

XOXO (via http://aurelio.net/)

 

 

Conto: Sleepy Hollow

SLEEPY HOLLOW

Índice

 

1 – DOR

2 – REMORSO

3 – AMOR

4 – ÊXTASE

5 – VERITAS

6 – BOM SLEEPY HOLLOW

7 – DESCULPE

8 – BONES VS TOM CRANE

9 – PREPARATIVOS

10 – A LUTA DO SÉCULO

***

Prólogo pt.1 (1756)

Eu estava em uma batalha. Eu não gostava de lá. Minha cabeça doía, como se jazesse em agua fervente.

Um indivíduo com um facão  veio em minha direção. Ergui o meu machado e, sem olhar, cravei em seu pescoço nu, separando-o da cabeça com capacete. O seu machado também me decapitou. Então, minha cabeça quase solta explodiu em chamas. Quero dizer, de verdade. O fogo ardia em meu pescoço, mas não machucava minha cabeça.

Algo aconteceu. Eu senti uma vontade imensa de matar. Ergui o machado e cortei sete cabeças de uma vez – o problema é que não eram inimigas – .

***

Prólogo pt.2 (2014)

 

Minha cabeça doía. Juntei todas minhas forças e ergui-a. Era o único que ainda estava no seminário, sentado na cadeira marrom-claro, gemendo de dor, com a cabeça entre os joelhos, os braços apertando as pernas.

Havia mais de oitenta ligações do meus amigos em meu celular – Holly, Katrina, Abraham, Chin, Ed, Lisa -.

Tentei levantar e ficar firme,  mas apenas consegui cambalear uns dez passos até o banheiro masculino e lavar o rosto. Como doía.

Então tudo ficou escuro. Caí no chão, pensando estar morto. Toda a dor e a tensão sumiram.

Novidades!!!

Já contei que estou trabalhando em um cd??? É o Hiatus vl. 1!

Imagem

Depois de Hiatus vl. 1, vem Hiatus vl. 2: Magic e Hiatus vl. 3: Darkness! Eu estou compondo as letras, e, se vocês quiserem ler – eu nem sei se alguém lê esse blog – está na página do cd no Facebook: https://www.facebook.com/pages/CD-Hiatus-Pedro-Gomes/1387866791467009?ref=br_rs

Quem quiser conhecer o dono de CD, vulgo Dono do Blog, vulgo Eu, acesse meu perfil no Facebook: https://www.facebook.com/jptrollando

Além do cd, eu também estou trabalhando em um conto de 10 capítulos sobre O Cavaleiro sem Cabeça. 

Com tantas coisas sobre ele – Sleepy Hollow, o seriado, As aventuras de Ichabod e o Sr. Sapo, o desenho, e o livro de contos que mostrou a história de Sleepy Hollow ao mundo – eu pensei em traze-lo de volta do passado, se é que vocês me entendem. 

 

Imagem

 

Eu espero que dê certo! Eu vou postar o prólogo, a lista de capítulos e um pedacinho do cap. 1 logo em seguida.

A história conta sobre O Cavaleiro sem Cabeça do passado, que, misteriosamente, viaja para 2014 e começa uma matança na universidade em que o Cavaleiro de 2014 estuda. Eles travam uma luta que envolve amor, ódio, remorso, dor e traição. O conto traz personagens clássicos, com Ichabod( no livro Thomas Ichabod Ito Crane), Katrina Van Tassel ( no livro Katrina Lynda) e Brom Bones ( no livro Abraham “Bones” Brunt). Os outros personagens foram criados por mim em outros contos meus ainda não publicados. Chin, a japonesa, veio dos contos que eu escrevi chamados Sangue – Sangue Quente, Sangue Derramado e Sangue Pingando -. Em “Sangue” ela é vítima de um assassino em série de um reality show numa casa abandonada (típico, não). Holly, a negra com cabelo cacheado veio dos contos Apocalypse – Apocalypse Now, Thunder Apocalypse -. Em “Apocalypse” ela é uma sobrevivente do Apocalypse Zumbi de 2012. Lisa, a ruiva, veio de The New Panteras – livro único -. Em Panteras, Lisa é uma assassina contratada, junto com suas amigas, para matar uma socialite traficante de drogas. E Tom, veio de RegeneratiOn – Antes do Fim, Durante o Fim, Depois do Fim, Revolta das Máquinas -. Em “RegenetiOn”, ele faz parte de um grupo de fugitivos, que sobreviveram quando um meteoro de gelo e radiação atingiu um planeta perto da terra, lançando raios de gelo e radiação que partiram tudo a o meio. Os que não morreram congelados ou envenenados foram capturados pela raça alienígena que existia dentro do meteoro gelado. Essa raça domina os humanos, e quando não consegue dominar, esquartejam em público, para que os outros vejam.

Todos esse contos e mais serão publicados em 2015\2016\2017.
Por hoje é só isso!

Bye bye, 

XOXO, João Pedro

I’m back!

Depois de um tempo – um bom tempo –  fora, eu voltei! Tenho tanta coisa pra contar, mas vou começar pela estante, que é ótimaaaa!!!!

ImagemImagem

 

Imagem  

Me apaixonei mais ainda por Fallen nesse ano, só não gostei do elenco. Kaya devia ser a Luce. Mas a escolha do Jeremy pro Daniel foi perfeita!!!

Alguém já ouviu falar de “Ouro, Fogo e Megabytes”? Eu não! Uma amiga me emprestou e em breve eu irei ler…

Esse ano trouxe outra coisa a tona. Meu amor por musicais.

Imagem

Além desses, eu já assisti Evita, Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street, Pitch Perfect, uma comédia musical perfeita, Bratz! que é meio água com açúcar…mas dá pro gasto, entre muitos outros. E uns 20 no teatro. Em poucos meses meu sonho de assistir Wicked – se estiver em cartaz – na Broadway vai ser realizado, e eu estou feliz, feliz pra porra!

Ontem eu passei metade do meu tempo ouvindo a  UVB-76: A misteriosa rádio russa fantasma, que é melhor que muita rádio de funk brasileira. Xonei por aquele bip…bip…bip…

Ah, e eu comprei um minionnnnn! Ele é tão fofo…mas não chegou ainda 😦

Tenho muito mais novidades, mas por hoje é só isso.

(Na verdade o motivo do afastamento foi porque eu esqueci a senha ‘-‘)

Bye bye, 

XOXO, João Pedro